Top Social

RESENHA | AGORA E PARA SEMPRE, LARA JEAN - JENNY HAN

segunda-feira, 24 de julho de 2017

SINOPSE

Agora que chegou ao último ano do ensino médio, ela tem muito o que planejar: a visita da turma a Nova York, o baile de formatura e a tradicional viagem para a praia no dia seguinte - isso sem contar o casamento do pai com a sra. Rothschild. Mas não podemos esquecer o mais importante: o que Lara Jean mais quer é ir para a universidade dos seus sonhos com Peter, a menos de uma hora de casa, para poder visitar a família nos fins de semana e assar cookies com gotas de chocolate perfeitos. Tudo está indo às mil maravilhas. Pelo menos é o que Lara Jean imagina... Até receber uma notícia inesperada. Nessa história emocionante e surpreendente, a garota que odeia mudanças vai precisar repensar todos os seus planos. Quando o coração e a razão dizem coisas diferentes, qual deles se deve ouvir? 

RESENHA


Em "Para todos os garotos que já amei" Lara Jean teve suas cartas, aquelas destinas as suas paixões mais profundas, misteriosamente enviadas a seus destinatários. Em "P.S.: Ainda amo você" ela precisou lidar com exposição online, bullying e os primeiros conflitos de um relacionamento sério. E assim terminaria a história de Lara Jean. Entretanto, a autora decidiu que havia mais ser dito sobre essa jovem romântica e inocente que conquistou milhares de leitores e assim surgiu "Agora e para sempre, Lara Jean". 

Lembro de ter lido o segundo livro, do que agora é uma trilogia, com o coração apertado por saber que estava dando adeus a Lara Jean Song Covey. Havíamos passado tão pouco tempo juntas, visto que os romances da autora apresentam uma leitura muito fluida, e agora, subitamente, após tantos altos e baixos, era hora de me despedir. "P.S.: Ainda amo você" foi uma conclusão honesta para a trama de Lara Jean, mas aquele sentimento de estar faltando alguma coisa permaneceu. E felizmente Jenny Han sentiu o mesmo.

É raro conhecer alguém tão bem - saber se a pessoa vai seguir pelo caminho da esquerda ou da direita. Fora da minha família, acho que ele é quem eu conheço melhor.

Há uma passagem de tempo entre os dois últimos títulos e encontramos Lara Jean se preparando para aproveitar ao máximo seu último ano no ensino médio e sonhando com a Universidade da Virgínia (UVA), em Charlottesville, uma das melhores universidades do país, há 20 minutos de casa e para a qual Peter Kavinsky já foi aceito. Porém, Lara Jean acaba sendo aceita em mais de uma universidade e precisa decidir entre estudar mais próxima do amor de sua vida ou seguir um sonho que não sabia ter. 

[...] uma árvore fica ao lado do prédio, e a outra, no gramado. Os galhos cobrem a passagem e se encontram no meio. E se Peter e eu pudéssemos ser como essas duas árvores, distantes, mas ainda se tocando? Porque eu acho que seria feliz aqui. Acho que talvez consiga me ver estudando aqui também.

É interessante todo esse conflito interno pelo qual a personagem passa pois em "Para todos os garotos que já amei" vemos Margot, irmã mais velha de nossa protagonista, terminar com seu namorado de infância por estar indo para a faculdade. Margot segue o conselho de sua mãe: não ir para a faculdade namorando, pois assim irá perder a verdadeira experiência de caloura. E isso é o que mais pesa na decisão de Lara Jean, pois ao mesmo tempo em que quer permanecer com Peter, mesmo que num relacionamento à distância, ela também quer seguir o conselho da mãe e os passos da irmã. 

Jenny Han cria essa situação, muito realista à propósito, para mostrar que mesmo com toda a proximidade nutrida pelas irmãs ao longo dos anos elas se tornaram pessoas diferentes que irão seguir caminhos distintos e reagir à sua maneira frente as situações. Foi ótimo ver a reação de Margot, Lara Jean e Kitty quanto às situações que envolvem a família como um todo, pois isso ajudou a expor suas personalidades individuais e a fazer com que o leitor pudesse entender e se aproximar de cada uma das irmãs Song. 

Mesmo focando nesse sentimento de irmandade a autora não deixa de falar sobre o relacionamento entre Lara Jean e Peter, um dos mais bonitos e sinceros na literatura young adult atual. Peter Kavinsky cometeu erros e acertos ao longo da trilogia, assim como Lara Jean, e aprendeu com os mesmos afim de se tornar o melhor namorado do mundo. Esse foi um dos fatores que fez com que "Agora e para sempre, Lara Jean" fosse um livro extremamente sincero, principalmente quando levamos em conta o desenvolvimento dos personagens - e não só os protagonistas. Agora sim... Adeus, Lara Jean.

Um dia, tudo isso será uma prova - uma prova de que estávamos aqui, de que estávamos apaixonados. É uma garantia de que, não importa o que aconteça, essa época foi só nossa.


Post Comment
Postar um comentário