Top Social

Resenha | Onde Cantam os Pássaros - Evie Wyld

segunda-feira, 10 de outubro de 2016
A fazendeira Jake White leva uma vida simples numa ilha inglesa. Suas únicas companhias são rochedos, a chuva incessante, suas ovelhas e um cachorro, que atende pelo nome de Cão. Tendo escolhido a solidão por vontade própria, Jake precisa lidar com acontecimentos recentes que põem em dúvida o quanto ela realmente está sozinha – e o quanto estará segura. De tempos em tempos, uma de suas ovelhas aparece morta, o que pode ser muito bem obra das raposas que habitam a floresta próxima à sua fazenda. Ou de algo pior. Rumores sobre uma fera, um menino perdido, um homem estranho e fantasmas do seu próprio passado atormentam a vida de uma mulher que sonha com a redenção.
Aos poucos, vamos descobrindo mais sobre as suas habilidades em tosquiar e cuidar de ovelhas, aprendidas ainda quando jovem, em sua terra natal, na Austrália. E vamos aprendendo também o que aconteceu lá, que acabou por conduzir White à uma vida de reclusão e isolamento. E sobre as contradições e diferenças entre um passado (sempre narrado no presente) cheio de vida e calor, e o presente (narrado por sua vez no passado) repleto de lama, um ritmo mais desacelerado e frio, paira uma atmosfera absolutamente brutal.

Não, o que vocês estão vendo não é uma miragem. Finalmente tive tempo de ler Onde Cantam os Pássaros e, devo dizer, que viajem foi essa. Passamos por altos e baixos, encontros e desencontros, tempos limitados, mas, por fim, trago a vocês essa resenha.

Outra ovelha, mutilada e coberta de sangue, as vísceras ainda frescas e o vapor subindo dela como um pudim recém-cozido. 

Vamos começar dizendo que o livro é um suspense dramático psicológico que segue a vida de Jake, uma fazendeira solitária com um passado conturbado. A história é “dividida” em duas partes, uma que se passa no presente e outra no passado. Isso é um pouco difícil e confuso no começo, pois elas se alternam - os capítulos impares se passam no presente e os pares no passado. Conforme o presente caminha para frente o passado vai se tornando cada vez mais distante, como intuito de explicar a trajetória de Jake. 

No presente, Jake se depara com um mistério um tanto esquisito em sua fazenda. Suas ovelhas estão morrendo e sendo deixadas em pedaços. Ela só tem uma certeza: o que está causando isso não é animal. Essa é uma parte da história que, apesar de parecer um pouquinho maluca, é extremamente bem estruturada.

Entretanto, o livro tem uma coisa que eu gosto de chamar de Efeito PLL, quando um mistério tem uma construção enorme e você espera uma resolução maravilhosa e na hora as coisas só ficam no ar. Existe todo um desenvolvimento desse problema cercando Jake e ao invés de nos dar uma explicação, a autora só nos deixa com mais perguntas no final.


Sim, mesmo tendo todo esse problema com a resolução minha nota ainda foi alta. O livro é realmente bom, a autora teve um domínio muito grande de sua história e seus personagens. Como sempre a arte da DarkSide é impressionante. Acredito, realmente, que se a história fosse melhor finalizada eu daria cinco estrelas porque foi uma experiência realmente incrível ler esse livro.


Post Comment
Postar um comentário